Ver todos >

CANDIDATURAS PORTUGAL 2020

Encontram-se abertas as candidaturas aos sistemas de incentivo:

Inovação Produtiva (até dia 02/06/2017 para o PO Norte, PO Centro e PO Algarve e até 26/05/2017 para o PO Alentejo e PO Lisboa)

Empreendedorismo Qualificado (até dia 10/07/2017 para o PO Norte, PO Centro e PO Algarve e até 26/05/2017 para o PO Alentejo e PO Lisboa)

Qualificação e Internacionalização PME (até dia 30/06/2017 para o PO Norte, PO Centro e PO Algarve e até 10/05/2017 para o PO Alentejo e PO Lisboa).

SI Inovação Produtiva

Tem por objetivo:

- Aumentar o investimento empresarial em atividades inovadoras, promovendo o aumento da produção transacionável e internacionalizável;

– Reforçar a capacitação empresarial das PME para o desenvolvimento de bens e serviço;

Investimento:

O limite máximo de despesa elegível total – 25 milhões euros.

O limite mínimo de despesa elegível total – 75 mil euros.

Taxa de incentivo:

Incentivo sob a forma reembolsável;

– Taxa base 30% a qual pode ser acrescida de majorações até um máximo de 75%.

SI Empreendedorismo Qualificado e Criativo

Tem por objetivo:

– Promover o espirito empresarial, apoiando novas ideias e incentivando a criação de novas empresas;

Investimento:

O limite máximo de despesa elegível total – 3 milhões euros.

O limite mínimo de despesa elegível total – 50 mil euros.

Taxa de incentivo:

Incentivo sob a forma reembolsável

– Taxa base 30% a qual pode ser acrescida de majorações até um máximo de 75%.

SI Qualificação e Internacionalização PME

Qualificação das PME

o    Reforço das capacidades de organização e gestão das PME, incluindo, o investimento em desenvolvimento das capacidades estratégicas e de gestão competitiva, redes modernas de distribuição e colocação de bens e serviços e a utilização de TIC.

Internacionalização das PME

o    Reforçar a capacitação empresarial das PME para a internacionalização;

Limites de Investimento:

  • O projeto tem de apresentar despesa elegível mínima de 25.000€.

Incentivo:

  • A taxa de financiamento é de 45% das despesas elegíveis, não reembolsável (fundo perdido).

 

Para mais informações não hesite em contactar

image001

 

Núcleo Inicial – Business Solutions.

O Princípio do Sucesso.

262889540 | geral@nucleoinicial.pt

 

Ideas World Cup em Óbidos: maior evento mundial de produção de ideias

17795713_1848003108783118_3958729555049493769_nConsegue imaginar milhares de pessoas, fisicamente ou online, a contribuírem com as suas ideias para melhorar o mundo? O Ideas World Cup é isto mesmo, um evento global que procura inspirar pessoas em todo o mundo de forma a despertar as suas capacidades criativas e ainda contribuir para o melhoramento das nossas vidas.

O evento, organizado em Portugal pelo Torrance Center®, realiza-se a 21 de abril, dia mundial da criatividade e contará com a participação de 20 cidades de 11 países, que irão gerar o maior número possível de ideias.

Durante 24 horas espera-se ter a participação de todos os portugueses, submetendo soluções para questões globais, nas seguintes áreas: educação; investigação e desenvolvimento; eficiência energética; desigualdade e pobreza; crescimento económico inclusivo e sustentável.

“YES Portugal tem Boas Ideias!!!” é o mote para todos os portugueses participarem no Ideas World Cup 2017.

É através do site www.tcportugal.org/iwc2017 que, em qualquer lugar e em qualquer momento do dia, os participantes poderão submeter as suas ideias. É também nesta plataforma que poderão acompanhar todas as soluções apresentadas e usufruir da maior partilha mundial de ideias, com a determinação de melhorarem o mundo.

Para além da participação online, decorrerão eventos presenciais de formação, motivação e potenciadores da produção de ideias, em Óbidos, que assume no seu posicionamento estratégico a criatividade como um fator essencial ao desenvolvimento.

Óbidos foi, por esta razão, o concelho escolhido para receber, pela primeira vez, em Portugal, o evento mundial Ideas World Cup, que conta em 2017 com a sua 3ª edição.

O presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Humberto Marques, abraçou a iniciativa, envolvendo todas as equipas, de forma a criarem um programa atrativo e mobilizador dos diversos empresários, escolas e pessoal docente, empreendedores locais, associações, comunidade e até os visitantes da vila. Estão ativamente envolvidos os parceiros Câmara Municipal de Óbidos, Parque Tecnológico de Óbidos, empresa municipal Óbidos Criativa, Espaço Ó, Agrupamento de Escolas de Óbidos, Rádio Litoral Oeste, Pixels Brand e Mister House.

Durante o mês de julho, em Óbidos, serão entregues as soluções produzidas no Ideas World Cup Portugal 2017, a entidades portuguesas que possam implementá-las e assim cumprir integralmente o objetivo de ser a “Maior partilha de ideias para melhorar o mundo”.

Sobre as edições anteriores do Ideas World Cup
Em 2015, foram geradas 34.836 ideias em 24 horas, neste evento de impacto global, tendo envolvido mais de 80 milhões de pessoas.
Para reconhecimento do poder da partilha de ideias, são identificados “os mais”. Assim, Oviedo (Espanha) foi a cidade vencedora em 2015 e Bucaramanga (Colômbia) em 2016, porque produziram o maior número de ideias no IWC.

Sobre o Torrance Center®
Torrance Center® (Portugal) é um projeto que iniciou a sua implementação em 2001, tendo como objetivo a promoção e o desenvolvimento da criatividade, da inteligência emocional e de outros domínios a estes associados. Através de atividades diversas, programas e testes cientificamente certificados, o Torrance Center® habilita os seus participantes com as competências necessárias para conquistarem o seu máximo potencial e participarem positivamente num mundo global cada vez mais interconectado. http://www.tcportugal.org

Porter recebe apoio da Startupbootcamp Amesterdão

porterA Porter, startup portuguesa, foi uma das 11 startups selecionadas para o programa de aceleração Startupbootcamp de Amesterdão, dedicado a smart cities [cidades inteligentes]. Em resultado disso, vai receber 15 mil euros de investimento em troca de 8% do capital.
Nos próximos três meses, a equipa estará na Holanda a desenvolver o projeto, um sistema que permite a abertura de portas com um smartphone.
Pedro Esteves, cofundador e responsável tecnológico da Porter, transmitiu-nos a sua satisfação: “Fomos uma das startups selecionadas, depois de termos participado nas semifinais, em que estivemos com cerca de 90 investidores. A Holanda é um mercado com outra dimensão e é um hub para toda a Europa”.

Arrancou o curso de programação IEFP

17799302_1295765583834350_4131682579812790350_nTeve início hoje, dia 6 de abril de 2017, o curso de programação para 20 desempregados, uma organização do IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, em colaboração com o Parque Tecnológico de Óbidos.

O curso terá a duração de 3 meses e decorrerá nas instalações do parque. O programa, foi elaborado em conjunto com as empresas do Parque Tecnológico de Óbidos, de acordo com as suas necessidades e sugestões, sendo que a parte final do curso incluirá a formação em contexto de trabalho (estágio). Nesta fase, os formandos terão a oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos, estar no mercado de trabalho, conhecer a realidade empresarial e encetar contactos e conhecimentos que lhes podem vir a ser fundamentais, após o término do curso.

O objetivo desta iniciativa é dar resposta à crescente necessidade de recrutamento de recursos humanos com estas competências, que são consideradas de resto o “emprego de futuro”. Nesse sentido, paralelamente, o Parque Tecnológico de Óbidos tem também a decorrer o projeto deCode, o curso de programação para crianças dos 6 aos 18 anos, de forma a familiarizar desde cedo os jovens com esta linguagem.

O Parque Tecnológico encontra-se ainda a preparar um curso de programação de longa duração, em parceria com o CENCAL, do qual dará novidades em breve.

11 abril . Sessão “Marketing Digital 360º”

FB_IMG_1491295938082O Parque Tecnológico de Óbidos foi convidado a elaborar o programa da Sessão de boas práticas “Marketing Digital 360º – Estratégias para PME’s”, que decorrerrá no próximo dia 11 de abril, na OesteCIM, Caldas da Rainha, no âmbito do programa “Promoção do espírito empresarial na região oeste”.

A agenda da sessão, que tem início às 14h15 e encerra às 17h30, conta com a participação de Miguel Silvestre, diretor do Parque Tecnológico de Óbidos, Rúben Bettencourt, da empresa Pixels Brand e José Ribeiro, da empresa Trigger, ambas instaladas nos edifícios centrais do Parque.

Miguel Silvestre vai falar sobre estratégias de promoção e sobre o mercado digital; Rúben Bettencourt irá abordar as redes sociais e a questão dos orçamentos; José Ribeiro aprofundará o tema do marketing digital – as suas transformações, o novo consumidor digital, vantagens, serviços e ferramentas.

A iniciativa é promovida pela OesteCIM, pela AIRO e é cofinanciada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e da União Europeia.

Informações e inscrições www.oesteempreendedor.pt

 

Porter no top 20 startups candidatas ao Startupbootcamp

Smart-City-_-Living-Logo-MediumA Porter, startup portuguesa sediada no Parque Tecnológico de Óbidos, é uma das empresas que estão no Top 20 e se candidatam a participar no Startupbootcamp Smart City & Living ‘17.

Do Top 20, apenas 10 serão convidadas a integrar o programa. Para isso, será realizado um evento denominado “Selection Days”, onde as startups farão a sua apresentação a um júri de mentores, investidores e outras startups que já participaram no programa. Os fundadores da Porter, Leonardo Lino e Pedro Esteves irão a Amsterdão, ainda este mês, para apresentar a startup.

O Startupbootcamp é um programa de aceleração de startups, que permite aos participantes atingirem em três meses o que uma empresa tradicional iria demorar 3 anos a conseguir, pelo método tradicional. Isto é possível usando uma vasta rede de contactos, desde mentores a investidores. Durante três meses, os participantes conhecem mais de 100 parceiros, investidores e mentores, que desempenham um papel activo no desenvolvimento do produto, no acesso a novos clientes e ao investimento. Muitos destes contactos tornam-se conselheiros chaves e participam ativamente durante a vida da startup.

Importa lembrar que o programa foi fundado em 2010, na cidade de Copenhaga, com o objetivo de apoiar os melhores empreendedores do mundo no crescimento da sua atividade. Em 2014 já eram considerados a maior aceleradora da Europa e uma das três maiores do mundo, com programas em vários continentes e uma rede de contactos espalhada por centenas de cidades do mundo. O Startupbootcamp tem programas de aceleração a correr em cidades desde Miami a Singapura.

Mais de quatrocentas empreendedores já participaram em programas do Startupbootcamp, com sucesso, passando de startup a empresas globais, como por exemplo a Relayr, com 11 milhões de dólares de investimento ou a Mint Solution, que assegurou mais de quatro milhões de dólares.

A Porter está a desenvolver um produto inovador, uma única app para controlar todas as chaves e keycards de acesso a espaços. De acordo com Pedro Esteves, cofundador do projeto, “o nosso objetivo é levar este conceito de controlo e monitorização de acesso a espaços restritos aos seus utilizadores mais longe e tornar-se agnóstica do hardware, pois queremos suportar os mais diversos tipos de sistemas, incluindo de concorrentes, e infraestrutura diversa (por ex. parques de estacionamento, ginásios, hotéis, casas, escritórios, etc.)”, referindo ainda que “a Porter quer ser uma solução global inteligente para todo o tipo de controle de acesso”. A área de atuação da Porter é a Internet of Things (IoT) e o controle e monitorização de acessos a espaços, assumindo-se como uma empresa Business to business, com foco, numa primeira fase, no mercado europeu, nomeadamente em países como Portugal, Espanha, Reino Unido e Alemanha.

TecDoor implementa software em fábrica alemã

NewsletterPTOA TecDoor, empresa do Parque Tecnológico de Óbidos, instalou e configurou o ERP Primavera numa Fábrica alemã implantada no parque industrial das Caldas da Rainha. Nesta Unidade fabril foram implementados vários módulos do ERP, onde o levantamento de requisitos específicos, a integração entre os vários módulos implementados, a análise de rentabilidade dos vários projetos desenvolvidos pela empresa, foram os maiores desafios encontrados e ultrapassados com sucesso num ERP instalado em Zurique e acedido a partir das Caldas da Rainha. A Martin Caldeiras é uma fábrica, cuja empresa mãe está na Alemanha e Suíça, e atua na fabricação de geradores de vapor para usos industriais ou energéticos e de equipamento auxiliar (condensadores, economizadores, sobreaquecedores, coletores e acumuladores de vapor) para geradores de vapor. Inclui também a fabricação de reatores nucleares, a construção de sistemas de tubagens, com transformação adicional de forma a fabricar tubos resistentes à pressão ou conceção e trabalhos de montagem associados para sistemas de tubagens.

Parque Tecnológico de Óbidos recebe Business Hub da Suíça

IMG_8747O Parque Tecnológico de Óbidos recebeu, no passado dia 13 de fevereiro, representantes do Business Hub Suisse-Portugal, um núcleo de negócios da Suíça, que pretende promover a vinda de investidores suíços a Portugal para fomentar trocas comerciais entre os países. A avaliação foi altamente positiva, tendo os representantes, João e Marina Prévost-Murier, considerado o Parque Tecnológico um “projeto muito interessante, repleto de potencialidades quer ao nível dos serviços quer das instalações”.

O Business Hub Suisse-Portugal foi fundado a semana passada e conta com nove associados, tendo como presidente um advogado, antigo presidente da câmara de Genebra, na Suíça. O objetivo do núcleo é promover as potencialidades de Portugal, essencialmente a nível turístico e empresarial, que são desconhecidos na Suíça. Este objetivo ganha força uma vez que não existe uma câmara de comércio na Suíça, sendo que em Portugal já existe há três décadas, pretendendo o núcleo avançar com uma rede de relações comerciais que atraia potenciais investidores.

Master Vantagem lança projeto Think Green

Think Green LogoO dia 8 de agosto de 2016 foi marcado como o dia em que a humanidade esgotou o orçamento do planeta TERRA. O mundo desloca-se a um ritmo descontrolado com o consumo intenso de recursos naturais não renováveis, causando problemas como o aquecimento global.

A Think Green, projeto de certificação de eficiência energética e fornecimento de energia verde, lançado pela Master Vantagem, definiu participar ativamente na solução deste problema, aproveitando os recursos naturais para o fornecimento de Energia Verde 100 % Renovável, usando a tecnologia para racionalizar o consumo energético e promover a eficiência energética. Participe neste desafio, obtendo o seu certificado e em conjunto com a Think Green ajude a Contribuir para Um Futuro Mais Verde (http://mastervantagem.com/pt/).

A Master Vantagem foi criada em 2013 para comercializar bens e serviços na área da energia. Atualmente conta com mais de 8000 clientes ativos. As vantagens competitivas que a empresa oferece são: o acompanhamento personalizado, soluções inovadoras e os melhores preços. Possui um sistema de gestão de consumos de energia, estudando a potência contratada e ciclo horário e analisando a deslocação de cargas para otimização do consumo. Disponibiliza ainda equipamentos de eficiência energética como baterias de condensadores, estabilizadores de tensão, fontes de alimentação ininterrupta, entre outros.

Contactos:
thinkgreen@mastervantagem.com / (+351) 262 926 091
martasantos@mastervantagem.com / (+351) 962 140 743

mastervantagem.com/pt/

 

 

No dia da Rádio, entrevista a António Matias (Gadgetpriority)

GadgetPriority1 – Qual é a importância da rádio atualmente?
A rádio é a maior e mais antiga rede social. Importa referir que as origens da rádio remontam ao século XIX, à descobertas de Hertz, Tesla, Marconi e Padre Landell de Moura, quando perceberam que era possível propagar no espaço as ondas electromagnéticas. A rádio está a recuperar o seu espaço e economicamente vai haver mercado para antenas, transmissores e retransmissores.

2 – Como surgiu o seu interesse pela rádio?
Primeiro numa perspetiva amadora, aliás como nos pioneiros, apaixonei me depois pela técnica. Mas foi desde criança que tive o fascínio pelas comunicações de rádio. A rádio tem um sentido mágico, uma vez que lançamos uma sinal e aqui e é percecionado noutro lado.

O primeiro contacto com a rádio foi como recetor. O apelo por trabalhar nestas áreas surgiu aos 14 anos, quando contruí um barco telecomandado e fui experimentá-lo no lado do Parque das Caldas da Rainha. Estavam lá uns construtores que estavam a trabalhar e tinham uns walkie talkies e por isso me fizeram perder o controlo do barco. Ainda pensei que era uma avaria e fui rever os circuitos todos e percebi que estava tudo bem e que o problema tinha sido uma interferência. Noutras ocasiões, quando o barco deixava de responder compreendi que se devia a interferências de outras emissões de rádio. Fui explorar o tema e descobri o rádio amadorismo. Tentei entrar mas não consegui pois só permitia a licença a partir dos 16 anos e eu ainda tinha 14.

Sempre quis trabalhar nesta área. Construí antenas e emissores para os amigos, mas economicamente não tinha viabilidade. Só se tornou possível com o aparecimento da internet, uma vez que veio facilitar o processo de venda para todo o mundo. A internet, que podia à primeira vista ser vista como possível destruidora da rádio, veio, no fundo, ajudá-la. Comecei com uma empresa de antenas (já tinha antenas militares no Kosovo, Afeganistão, Bósnia, etc.) e comecei depois a receber encomendas de outros exércitos (Alemanha, Eslovénia, Áustria…) e comecei a ganhar espaço. A rádio está a recuperar o seu espaço e economicamente vai haver mercado para antenas, transmissores e retransmissores que eu produzo e vendo online. Tenho uma marca portuguesa de rádio recetor único em Portugal.

3 – Como vê o futuro da rádio?
A rádio nunca deixou de evoluir. São emissões de ondas hertzianas que transportam informação e portanto quando pegamos num telemóvel estamos a usar rádio, quando vemos televisão, quando abrimos a porta de um carro, quando usamos um drone ou quando ouvimos música através de bluetooth. O primeiro termo para designar a rádio foi precisamente wireless (wireless quer dizer via rádio)!

“O empreendedorismo é arranjar novas soluções para problemas antigos”, citando Faraday. Atualmente as empresas já voltaram a utilizar a rádio, porque é menos dispendiosa e é mais eficiente. A rádio está novamente a ocupar o seu espaço, que é a operacionalidade, entre pessoas e serviços.